Nuno Lopes - Prémios Sophia 2018 ©Academia Portuguesa de Cinema

São Jorge ganha sete prémios Sophia e Nuno Lopes avisa: «Os anos de crise ainda não passaram»

por • 26 Março, 2018 • CinemaComentários fechados em São Jorge ganha sete prémios Sophia e Nuno Lopes avisa: «Os anos de crise ainda não passaram»1421

O filme de Marco Martins protagonizado por Nuno Lopes foi o grande vencedor dos Prémios Sophia 2018: São Jorge ganhou em sete categorias.

Tal como tínhamos previsto no final de Fevereiro, quando saíram as nomeações, São Jorge foi o grande vencedor da edição deste ano dos
Prémios Sophia.

Com uma história que retrata uma realidade de uma família pobre no auge da crise e da entrada da troika em Portugal, São Jorge segue a vida do pugilista Jorge que tem de seguir uma vida ligada às cobranças difíceis para sobreviver.

São Jorge estreou em Portugal a 9 Março de 2017 e segundo o ICA foi o quarto filme nacional mais visto no ano passado: levou 42 mil pessoas aos cinemas e fez cerca de 220 mil euros.

O filme era o mais nomeado dos Prémios Sophia 2018, com catorze indicações, entre as quais Melhor Filme, Melhor Realizador, Melhor Actor e Actriz Principal, Melhor Actor e Actriz Secundária e Melhor Argumento Original.

São Jorge acabou por ganhar metade e ficou a duas estatuetas douradas de igualar Os Gatos Não Têm Vertigens, o filme que até hoje ganhou mais Prémios Sophia: nove.

Como escrevemos há um mês, os prémios de Melhor Filme, Melhor Realizador, Melhor Actor não fugiram, com Nuno Lopes a repetir o prémio que ganhou no Festival de Cinema de Veneza.

Além destes, São Jorge ganhou ainda nas categorias de Melhor Actor
Secundário (José Raposo), Melhor Argumento Original, Melhor Fotografia e Melhor Direcção Artística.

Nuno Lopes e Marco Martins lembram “crise” no cinema português

Nuno Lopes - Prémios Sophia 2018 ©Academia Portuguesa de Cinema
Nos discursos que se seguiram à entrega dos prémios de Melhor Filme e Melhor Actor, Marco Martins e Nuno Lopes aproveitaram a presença do Secretário de Estado da Cultura para criticar o apoio do Governo ao cinema nacional.

O realizador lembrou que o filme retratou a «primeira crise» da sua geração: «A minha crise, a nossa crise. Todos os dias havia direitos que pareciam ser retirados», recordou Marco Martins.

Já Nuno Lopes deu um autêntico “soco” no responsável pela Cultura: «Os anos da crise ainda não passaram. Continua a haver uma falta de respeito por quem está ligado ao cinema, há atrasos nos concursos e é pouco clara a forma como são atribuídos subsídios».

Voltando aos prémios, o filme Peregrinação, de João Botelho, levou para casa três Sophia (Melhor Maquilhagem e Cabelos, Melhor Efeitos Especiais/Caracterização e Melhor Guarda-Roupa). No pódio, com dois Prémios ficou A Fábrica de Nada: Melhor Montagem e Melhor Argumento Adaptado.

Na sexta edição dos prémios Sophia, Nos Interstícios da Realidade ou o Cinema de António de Macedo, de João Monteiro, foi eleito o melhor documentário em longa-metragem, e O Homem Eterno, de Luís Costa, a melhor curta-metragem documental.

Aqui fica a lista completa de vencedores dos Prémios Sophia 2018:

Melhor Filme
São Jorge (Marco Martins)

Melhor Realizador
Marco Martins (São Jorge)

Melhor Actor
Nuno Lopes (São Jorge)

Melhor Actriz
Rita Blanco (Fátima)

Melhor Actor Secundário
José Raposo (São Jorge)

Melhor Actriz Secundária
Isabel Abreu (Uma Vida à Espera)

Melhor Argumento Original
São Jorge (Ricardo Adolfo e Marco Martins)

Melhor Argumento Adaptado
A Fábrica de Nada (Pedro Pinho, Luisa Homem, Leonor Noivo, Tiago Hespanha)

Melhor Fotografia
São Jorge (Carlos Lopes)

Melhor Som
Al Berto (Pedro Melo, Elsa Ferreira e Branko Neskov)

Melhor Montagem
A Fábrica de Nada (Cláudia Oliveira, Edgar Feldman, Luísa Homem)

Melhor Maquilhagem e Cabelos
Peregrinação (Rita Castro, Felipe Muiron)

Melhor Direção Artística
São Jorge (Wayne dos Santos)

Melhor Efeitos Especiais/Caracterização
Peregrinação (Nuno Esteves “Blue”)

Melhor Guarda-Roupa
Peregrinação (Joana Veloso)

Melhor Banda Sonora Original
Ornamento e Crime (Rita Redshoes & The Legendary Tigerman)

Melhor Canção Original
Fim, Lúcia Moniz (Uma Vida à Espera)

Melhor Documentário
Nos Interstícios da Realidade ou o Cinema de António de Macedo (João Monteiro)

Melhor Série/Telefilme
Madre Paula (pode ver a série completa no RTP Play)

Prémio Sophia Estudante
Snooze (Dinis Leal Machado – ESMAD)

Melhor Curta-Metragem de Ficção
Coelho Mau (Carlos Conceição)

Melhor Curta-Metragem de Animação
A Gruta De Darwin (Joana Toste)

Melhor Documentário em Curta-Metragem
O Homem Eterno (Luís Costa)

Prémios Sophia Carreira
Lauro António (realizador e crítico)
Ana Lorena (caracterizadora)
Artur Correia ( realizador de cinema de animação Artur Correia, a título póstumo)