Novo Talento FNAC Fotografia
Novo Talento FNAC Fotografia

Retratos do Portugal rural valem a Luís Preto o prémio Novo Talento Fnac Fotografia

Luís Preto, 38 anos, profissional na área do Ambiente e Sistemas de Informação Geográfica. É este o vencedor do prémio Novo Talento FNAC Fotografia 2017, que apresentou o trabalho Maciço Antigo.

«O autor consegue materializar o mundo rural português com o que o envolve, acabando por criar uma narrativa conscientemente cuidada que acaba por revelar as gentes e os lugares isolados num Portugal que vive entre o frágil».

Foi com esta avaliação que o júri do programa Novo Talento FNAC 2017 indicou Luís Preto como o vencedor deste prémio de fotografia. Com o nome ‘Maciço Antigo‘, o portfólio destacou-se pelo «trabalho de reflexão, marcado por retratos intimistas e pelo desgaste da acção do tempo nas arquitecturas e nas populações de lugares isolados de Portugal».

Luís Preto - Maçico Antigo
Luís Preto foi, com Maciço Antigo, o vencedor no prémio Novo Talento Fnac Fotografia 2017.

Luís Preto tem 38 anos e é profissional na área do Ambiente e Sistemas de Informação Geográfica. O fotógrafo tem escolhido retratar, desde 2016, a «mutação cultural das comunidades rurais no Norte de Portugal», diz a Fnac.

Em 2017, Luís Preto teve ainda as suas fotografias expostas na School of Visual Arts (Nova Iorque, EUA), no Fotofestiwal (Polónia) e em Portugal no Museu do Douro e no Centro Português de Fotografia (Porto).

O vencedor recebeu como prémio uma máquina fotográfica Canon, um curso de fotografia de até um ano no Instituto Português de Fotografia e uma assinatura anual da revista O Mundo da Fotografia.

A menção honrosa desta edição do Novo Talento FNAC 2017 foi para Adriano Pimenta, pelo seu portefólio ‘Testemunho ou Chacado‘. Este trabalho foi feito na Arábia Saudita e é uma «compilação de imagens que testemunham alguns dos elementos fundamentais da cultura, história e território» deste país.

Testemunho ou Chacado - Adriano Pimenta
O trabalho Testemunho ou Chacado foi feito por Adriano Pimenta na Arábia Saudita.

Para o júri, as fotografias de Adriano Pimenta «simbolizam uma vivência de alguém que aprendeu a observar através da sua máquina fotográfica, a singularidade de uma nação».

Ambos os fotógrafos vão ver, ainda, os seus trabalhos expostos nos Fóruns FNAC pelo período mínimo de um ano.

Ricardo Durand
Começou no jornalismo de tecnologias em 2005 e tem interesse especial por gadgets com ecrã táctil e praias selvagens do Alentejo. É editor do site Trendy e faz regularmente viagens pelo País em busca dos melhores spots para fazer surf. Pode falar com ele pelo e-mail [email protected].