ano do galo china

Dois programas para festejar o Ano Novo Chinês em Lisboa

por • 24 Janeiro, 2017 • ActualidadeComentários fechados em Dois programas para festejar o Ano Novo Chinês em Lisboa492

Exposições, concertos, bailado e workshops são algumas das formas de dar as boas vindas, esta semana, ao novo Ano do Galo, segundo a tradição chinesa.

A nossa primeira sugestão para festejar o Ano Novo Chinês tem como palco o espaço da Gulbenkian. Aqui sobem ao palco do Grande Auditório os músicos de vanguarda Wang Li e Wu Wei para apresentar o espectáculo As Estações Harmónicas, nome também de um trabalho discográfico lançado em Junho de 2016.

O concerto deste tipo de música chinesa considerada «livre e inovadora» pela Gulbenkian será a 28 de Janeiro às 21 horas. Wang Li vai tocar Berimbau e Flauta Calabash; já Wu Wei vai pegar no instrumento de sopro chinês Sheng.

«Os sons do berimbau e da flauta calabash e o ambiente expansivo do sheng são acompanhados por respirações circulares e cantos vindos da garganta, uma música drone pontuada por ritmos e sons surpreendentes, que abre as portas a uma experiência futurista e profundamente meditativa», caracteriza a Gulbenkian.

As Estacoes Harmonicas

Os bilhetes para o concerto Estações Harmónicas dos chineses Wang Li e Wu Wei têm o preço de 18 euros e podem ser comprados na bilheteira online da Gulbenkian.


A segunda sugestão vai para uma série de actividades gratuitas promovidas pelo Museu do Oriente durante o próximo fim-de-semana, e que começam dia 27. Entre estas estão visitas orientadas, workshops e uma demonstração de ópera chinesa.

As comemorações do Ano do Galo iniciam-se na sexta-feira iniciam-se sexta-feira às 19:30 com a visita ‘Um Novo Ano Lunar!’ à exposição permanente do Museu do Oriente. Aqui será mostrado como é que os chineses se preparam para festejar nesta altura do ano.

Sábado, entra em definitivo o Ano do Galo e, por isso, a entrada no Museu do Oriente é gratuita. Este vai ser um dia para visitas orientadas ao núcleo ‘Repertórios’ da exposição A Ópera Chinesa, para explorar várias lendas chinesas (entre as 10 e as 16 horas) e para participar num workshop de caligrafia (sessões às 14 e às 16 horas).

No mesmo dia, vai ainda haver danças e músicas tradicionais chinesas, bem como excertos da ópera de Pequim – os espectáculos começam às 14 horas. Aqui, o Museu do Oriente vai dar a possibilidade aos visitantes de vestir um traje tradicional ou beber um chá.

Museu do Oriente

Finalmente, no Domingo, o Museu do Oriente organiza uma visita orientada às exposições Presença Portuguesa na Ásia e A Ópera Chinesa (16 horas) que põem em destaque as artes e tradições do país.

Para mais informações e para conhecer com mais detalhes todo o programa de Ano Novo chinês do Museu do Oriente, clique aqui.

Artigos Relacionados