Máquina do fotógrafo de Che Guevara custou uma pipa de massa em leilão

É uma das fotografias mais conhecidas do mundo e foi até convertida numa escultura em metal que está na Praça da Revolução, em Cuba. A máquina de Alberto Korda que a captou rendeu 18 mil euros.

Estávamos em Março de 1960 (dia 5, para sermos mais concretos), quando Alberto Korda puxou da sua máquina para fazer várias fotos. Uma delas viria a tornar-se numa das mais conhecidas de sempre: um retrato de Che Guevara que tem, desde aí, sido reproduzida em vários suportes, desde cartazes a bandeiras, passando pelos clássicos souvenirs de Cuba.

Korda nunca reivindicou os direitos da imagem (acreditava nos ideais comunistas de Che e não no capitalismo) nem tão pouco pediu royalties pela sua reprodução: o fotográfo disse várias vezes que preferia que a imagem fosse difundida por todo o mundo, «para espalhar os ideais de Guevara» a ganhar dinheiro com ela.

É este pedaço de história, reflectido na máquina fotográfica Leica de Korda, que foi leiloada na passada semana e que foi arrematada por 18 100 euros, quando a Catawiki esperava “apenas” 8 mil euros. O leilão teve 46 licitações.

Ricardo Durand
Começou no jornalismo de tecnologias em 2005 e tem interesse especial por gadgets com ecrã táctil e praias selvagens do Alentejo. É editor do site Trendy e faz regularmente viagens pelo País em busca dos melhores spots para fazer surf. Pode falar com ele pelo e-mail [email protected].