5 museus que deve visitar se a religião o acompanha

por • 8 Agosto, 2019 • PublirreportagemComentários fechados em 5 museus que deve visitar se a religião o acompanha475

Existem muitas formas de entrar em contacto com a sua religião: uns admiram a arte sacra, outros têm o seu momento diariamente – através de rezas, por exemplo – e outros visitam museus. Há, ainda, quem compre artigos religiosos e objectos litúrgicos em sites como o Holyart.pt.

O importante, no final, é o contacto com a religião e com a própria fé.

Caso os museus lhe agradem mas não sabe quais deve visitar, seguem-se 5 que devem fazer parte do roteiro.

5 museus que deve visitar assim que possível

1. Museus do Vaticano

Religiosos de todo o mundo não perdem a oportunidade de visitar os Museus do Vaticano na Cidade do Vaticano, em Itália. Estes museus estão cercados por Roma e o seu início está marcado para o século XVIII.

No local pode encontrar tapeçarias, artefactos das regiões do Egipto e Roma Antiga e uma obra de arte muito conhecida, a ‘Transfiguração’, criada por Raffaello Sanzio. Essa foi a última pintura criada pelo artista e representa dois cenários: o da transfiguração de Cristo e o do homem, sendo esta uma das interpretações da obra.

Além dos museus, também terá a possibilidade de visitar a Capela Sistina – mencionada no ponto seguinte e que se localiza após as 54 galerias do museu – e de assistir à missa com o Papa – se visitar em dias específicos.

2. Capela Sistina (Vaticano)

A Capela Sistina surge após as 54 galerias do Museu do Vaticano – sim, a visita é feita de forma sequencial. E apesar da capela fazer parte dos museus do Vaticano, merece o seu destaque individual devido a uma das maiores obras religiosas alguma vez criadas: o tecto da Capela Sistina.

O tecto foi criado por Michelangelo e representa momentos religiosos importantes, como ‘A Criação de Adão’ e o ‘Juízo Final’.

3. Museu Hermitage

Em São Petersburgo, na Rússia, pode ser encontrada uma obra de arte de Rembrandt, ‘O Retorno do Filho Pródigo’. Este retrata a história de um pai que tem dois filhos e, ao contrário do mais velho, o filho mais novo decidi pedir a sua herança e acaba a gastar tudo. Percebendo o que fez, volta a casa para ser um dos servos. O irmão mais velho opõe-se, mas o pai acredita que o mais novo se encontrou, finalmente. Isso pode ser visualizado na pintura

Quanto ao museu, como já foi referido, localiza-se na Rússia, às margens do Rio Neva. Este é constituído por dez edifícios diferentes e tem na sua posse mais de três milhões de peças.

4. Museu e Galeria de Arte de Kelvingrove

O museu é uma das principais atracções gratuitas na Escócia desde a sua renovação, de 2003 a 2006, e um dos mais visitados no Reino Unido. Neste pode encontrar grandes colecções da Europa sobre a arte cívica.

Salvador Dali é um dos artistas que se destaca neste museu da Escócia, com a sua obra ‘Cristo de São João da Cruz’, criada em 1951. Nesta pode ser vista a representação da crucificação, com algumas particularidades do artista.

5. Castelos e museus dos Pirenéus

No sudoeste da França podem ser encontradas várias igrejas que estão localizadas estrategicamente em volta da Gruta de Nossa Senhora de Lourdes. A 11 de Fevereiro de 1858 começaram as aparições de Nossa Senhora de Lourdes e, eventualmente, foram reconhecidas pela Igreja Católica.

Além dos castelos também pode visitar o museu que se encontra no topo de uma montanha, num castelo. Além de toda a história e cultura provenientes deste museu, também terá uma vista bela da região.

Extra: Museu de Cera de Fátima

Por último, destaca-se um museu português, o Museu de Cera de Fátima. Este relata os principais episódios das aparições de Fátima, ocorridos em 1917, que se seguiram à Primeira Guerra Mundial.

Vários milagres aconteceram, desde milagres físicos a milagres espirituais, tendo sido muito comentados nos media. Esta notícia chegou a vários cantos do mundo.

Conselhos para visitar os Museus

Sendo museus e locais voltados para a religião, regra geral, têm muitos visitantes e, por vezes, grandes filas – como acontece nos Museus do Vaticano e na Basílica de São Pedro. Sendo assim, um dos principais conselhos que temos para lhe dar é chegar cedo ao local. Dessa forma conseguirá entrar rapidamente e acabar a visita sem grandes multidões.

Outra forma de o conseguir é reservando uma visita com guia ao museu. Os grupos de visitas turísticas entram no museu, muitas vezes, antes dos restantes visitantes – e, dependendo dos guias turísticos escolhidos, antes da abertura dos museus ao público. Esta é uma excelente opção para quem quer ter uma visita mais calma.

Por último, se possível, faça a reserva dos bilhetes antecipadamente para evitar imprevistos – isto, claro, se tiver certezas quanto aos dias em que vai fazer a visita.

Preparado para a sua próxima viagem religiosa?