Já é hábito termos fins-de-semana de três ou quatro dias, com ajuda das clássicas pontes, ideais para a escapadinha da ordem.

Este ano, o calendário vai ser amigo dos trabalhadores, entre pontes e fins-de-semana prolongados.