O público vai ser envolvido num verdadeiro jogo de detectives, onde de mão dada com o espírito da vítima, tem de descobrir o seu assassino.

O público será, assim, uma espécie de «Hercule Poirot», compara Michel Simeão.