A obra de Claire de Santa Coloma é, segundo a perspectiva da Fundação EDP, uma «importante reafirmação de liberdade».