iPhone_trend
Foto por Jeremy Bezanger em unsplash.com

Ano novo, vida nova: 6 tendências das redes sociais para 2022

Se é um utilizador das redes sociais sabe o quão rápido as coisas se modificam nas plataformas digitais, como o Facebook e o Twitter.

O ano de 2021 trouxe novas funcionalidades como os streamings ao vivo tornarem-se comuns, enquanto a Realidade Aumentada (RA) começou a aparecer em alguns filtros – como é caso do McDonald’s que permitiu aos utilizadores disparar virtualmente lasers dos seus olhos.

Com o mundo online em constante evolução, quais são as tendências que poderemos observar em 2022? Abaixo listamos 6 grandes tendências.

Mais conteúdos de vídeos curtos

A explosão de conteúdos no Tik-Tok nos últimos anos inspirou milhões de pessoas a tornarem-se as estrelas das suas próprias criações de vídeos. A pandemia ajudou aos utilizadores, com mais tempo livre, a tornarem-se mais criativos e a publicar as suas ofertas mais recentes.

A situação é: com tanto conteúdo para ver e tão pouco tempo, os conteúdos com vídeos curtos estão a ganhar terreno. Os vídeos curtos e rápidos que resumem o que o criador quer dizer em apenas alguns segundos têm uma maior probabilidade de se tornarem virais.

Não está convencido? Recentemente o Instagram anunciou que mais de 500 milhões de seguidores utilizam as «stories» todos os dias, onde a maioria do conteúdo tem apenas alguns segundos de duração.

Mais opções de compras

As compras online aumentaram a sua presença nos últimos anos. Considerando-se que, no passado, visitávamos diferentes sites para comprar roupas, bilhetes de lotaria ou qualquer outra forma de comércio que lhe venha à mente, agora, com as redes sociais, pode ter tudo numa só plataforma.

As plataformas principais estão constantemente a actualizar os seus recursos para acomodar esta grande procura pelas compras online. Sabemos tudo sobre as lojas de negócios do Facebook. No entanto, o Instagram já permite, igualmente, que as empresas usem tags nos produtos para oferecer uma visualização segura e fácil dentro da plataforma.

As estatísticas confirmam a mudança relativamente às compras nas redes sociais: mais de metade dos utilizadores pesquisam por produtos através destas plataformas, em vez das compras padrão pela Internet através de um navegador – o que sugere que em breve poderá se tornar a principal forma de comércio online.

Mais micro-influenciadores

Já ouviu falar em influenciadores, aquelas pessoas com grandes plataformas que publicam conteúdo para milhões de pessoas todos os dias. Mas o que são micro influenciadores?

Bem, estes são utilizadores das redes sociais que têm uma quantidade significativa de seguidores, alguns com milhares de pessoas a seguir, e que se focam em nichos. Estes podem ser beleza, bem-estar ou uma panóplia de outros tópicos que as pessoas adoram.

As empresas gostam de trabalhar com micro-influenciadores de qualidade porque estes oferecem uma oportunidade de marketing para os seus produtos e são uma forma fácil de se conectar com a sua base de clientes. Podem enviar produtos gratuitos para publicitarem e, muitas vezes, pagar um salário.

Os micro influenciadores estão a tornar-se cada vez mais comuns nas redes sociais e oferecem uma visão sobre novos produtos, muitas vezes antes de estes estarem disponíveis no mercado.

Reddit gera vários negócios ramificados

Já ouviu falar no Discord? Se não ouviu, provavelmente ouvirá em breve. Conhecido como ‘Slack para jogos’ é uma plataforma muito popular para jogadores que evoluiu a partir de um sub-fórum do Reddit.

Este é um excelente exemplo de como a riqueza de conteúdo no Reddit está prestes a ‘desvendar’ diferentes aplicações semelhantes aos que o Craigslist inspirou, como o Airbnb e a Indeed há alguns anos.

Fique atento às novas startups inspiradas no Reddit este ano, á medida que os utilizadores descobrirem uma forma de converter estes sub-reddits em grandes negócios utilizando a tecnologia mais recente.

Mais Realidade Aumentada (RA)

Já mencionamos que os clientes do McDonald’s podem disparar lasers através dos seus olhos graças à RA, mas a tecnologia é mais do que isto. A força matriz que a sustenta é a sua fácil utilização. Os utilizadores podem utilizar os recursos nos seus dispositivos inteligentes, sem a necessidade de hardware adicional.

Existem vários exemplos, que incluem o Starbucks que utilizou o Youtube para transmitir os seus copos especiais do Dia dos Namorados que se transformam em mensagens mágicas de amor e o Snapchat que, em colaboração com a Gucci, criou uma prova virtual das roupas.

A beleza destas funcionalidades é que elas são interactivos e aumentam o envolvimento do utilizador. Com milhões de dólares para investir espere ver cada vez mais empresas a utilizar a RA no próximo ano.

Facebook continuará a ser o número 1

Não obstante tenha se deparado com centenas de questões sobre a sua segurança, privacidade e o comportamento ético geral ao longo dos anos, o Facebook continua ainda a ser a rede social número 1 no mercado.

É provável que em 2022 continue a manter o seu lugar de topo: não é apenas o grande número de utilizadores que o coloca na «pole-position»– quase 3 mil milhões, de acordo com uma contagem recente – mas sim, a quantidade e o tempo que as pessoas dispensam nesta rede. Um relatório indicou uma média de 58 minutos por sessão. Isto representa muito tempo para clicar em conteúdos patrocinados e em contas comerciais que fornecem os enormes níveis de receitas que mantêm o FB como a principal rede social.

O Youtube continua em alta, contudo, podemos ver uma mudança nos próximos anos.

Emmet Brickoswki
Emmet Brickowski, o protagonista do Filme LEGO, está no Trendy para escrever sobre tudo o que lhe pedirmos. É um verdadeiro polivalente e tanto o vai a ver a escrever sobre desporto ou sobre pneus de automóveis. Everything is awesome!