Globos de Ouro: e os vencedores são…

Numa gala apresentada pelo comediante britânico Ricky Gervais, pode-se dizer que a noite foi mesmo de The Revenant, o filme de Alejandro G. Iñarritu, protagonizado por Leonardo DiCaprio. Já na televisão, Mr Robot foi o grande vencedor, destronando a já aclamada Game of Thrones, da HBO.

The Revenant venceu na categoria de Melhor Filme de Drama, onde competia com películas como Carol, Mad Max: Fury Road, Room ou Spotlight. Leonardo DiCaprio, o eterno candidato ao Óscar de Melhor Actor, venceu na categoria de Melhor Actor de Drama. Alejandro G. Iñarritu consolidou (ainda mais) a sua carreira, recebendo o Globo de Ouro para Melhor Realizador. No ano passado, Iñarritu já tinha sido consagrado com o Óscar de Melhor Realizador para Birdman – que, aliás, venceu também na categoria de Melhor Filme.

Se, no ano passado, o mexicano  Iñarritu não conseguiu derrotar a concorrência com Birdman nos Globos, este ano pode-se dizer que o realizador começa forte na disputa dos troféus.

Já o vencedor de Melhor Filme na categoria de Comédia ou Musical foi The Martian, que valeu a Matt Damon o título de Melhor Actor de Comédia.

Na categoria feminina, Jennifer Lawrence (que conseguiu não cair durante toda a cerimónia, como seria de seu apanágio) levou para casa o Globo de Melhor Actriz de Comédia, pelo filme Joy, que estreou recentemente nas salas portuguesas.

Na categoria de Melhor Actriz de Drama, foi Brie Larson quem venceu, graças ao seu desempenho no filme Room. Competiam nesta categoria Cate Blanchett e Rooney Mara, ambas nomeadas com o filme Carol, Saoirse Ronan, com Brooklyn, e Alicia Vikander, com o filme A Rapariga Dinamarquesa.

Nas categorias secundárias, Kate Winslet foi considerada a Melhor Actriz Secundária pela sua interpretação da mulher forte de Steve Jobs, no filme com o mesmo nome, que venceu, aliás, na categoria de Melhor Argumento, escrito por Aaron Sorkin.

O galardão de Melhor Actor Secundário foi para Sylvester Staloone, com o filme Creed.

Na animação, o vencedor não foi uma surpresa, ou não tivesse Inside Out sido considerado como um dos filmes mais inspirados da Pixar nos últimos tempos.

Son of Paul foi considerado o Melhor Filme Estrangeiro. Nas categorias de Música, a Melhor Banda Sonora é da autoria de Ennio Morricone, com o filme The Hateful Eight. Já a Melhor Música é do filme Spectre, da saga James Bond, com interpretação de Sam Smith.

Na televisão, campo onde este ano se notou bastante a presença das séries originais da Netflix, Mr Robot, que relata a vida de um hacker com problemas de relacionamento social, entre muitos outros, venceu na categoria de Melhor Série de Drama.

Taraji P. Henson, a intérprete da poderosa Cookie, da série Empire, venceu na categoria de Melhor Actriz de Drama. Para comemorar, distribuiu bolachas, num trocadilho com o nome da personagem que a tornou conhecida globalmente.

Jon Hamm levou para casa o título de Melhor Actor numa série de Drama, com o inesquecível Don Drapper, de Mad Men.

Mozart in the Jungle foi considerada a melhor série de Comédia, com Gael Garcia Bernal a arrecadar o Globo de Melhor Actor, também nesta série.

Já no lado das mulheres, Rachel Bloom venceu o título de Melhor Actriz de comédia, pela série Crazy Ex-Girlfriend.

Nas categorias secundárias, Maura Tierney foi a melhor actriz secundária, pelo papel em The Affair. Christian Slater venceu o Globo de Melhor Actor Secundário, pelo marcante papel em Mr. Robot.

Na categoria de Melhor Mini-série ou Telefilme, Wolf Hall venceu o Globo. Já Oscar Isaac arrecadou o título de Melhor Actor com Show Me a Hero. Lady Gaga foi considerada a Melhor Actriz para Mini-Série ou Telefilme, pelo papel em American Horror Story: Hotel, que valeu uma reacção curiosa de Leonardo DiCaprio depois do anúncio…

 

Cátia Rocha
Sonha ter um walk in closet desde pequenina, mas enquanto isso não acontece, contenta-se a coleccionar maquilhagem e anéis. Não consegue resistir a uma boa sobremesa e a um belo livro. Passa a vida a ouvir música e tem uma lista de todos os concertos que já viu.