Miguel Moura

The Base: a mini-Meca do surf em Campo de Ourique

por • 13 Março, 2017 • Entrevista 👤Comentários fechados em The Base: a mini-Meca do surf em Campo de Ourique387

Aberta desde Novembro no Mercado de Campo de Ourique, a loja The Base Surf tem apanhado boas ondas e o primeiro balanço, feito por Miguel Moura, gestor, é «muito positivo».

O que faz uma loja de surf a vinte quilómetros das principais praias da Grande Lisboa mais procuradas pelos surfistas? A príncipio pode parecer estranho, mas Miguel Moura responde com o conceito da The Base Surf Caffe.

«Ter uma loja de surf que não está junto à praia pode parecer pouco comum, mas como sabemos que a maioria dos praticantes reside na área urbana de Lisboa decidimos avançar», explica Miguel Moura, um dos gestores da loja.

É num pequeno espaço no Mercado de Campo de Ourique que a esta “base de operações” para surfistas venda pranchas e acessórios para surf. Entre as principais marcas disponíveis estão insígnias como a Chilli, a Jason Rodd, a Rusty ou a Town & Country.

A palavra ‘caffe’ no nome não está lá por acaso: «Oferecemos cafés aos nossos clientes porque sabemos que o processo de decisão da escolha de uma prancha poderá demorar algum tempo».

Além dos cafés, e como a loja é patrocinada pela Monster Energy, também são oferecidas bebidas energéticas aos clientes.

Mas há mais: a The Base Surf Caffe tem dois serviços que podem fazer a diferença. O primeiro é a reparação de pranchas, o segundo é o test-drive dos seus produtos. Miguel Moura explica tudo nesta entrevista.

The Base Surf Caffe

Que balanço fazem dos vossos primeiros meses?
O balanço é muito positivo. Abrimos calmamente em Novembro, ou seja, iniciámos numa altura talvez menos propícia para a venda de material de surf. Desde o início do ano, temos vindo a crescer gradualmente com a melhoria do estado do tempo.

Que serviços diferenciadores oferecem aos surfistas?
Claramente a possibilidade que damos aos clientes de fazer um teste drive a pranchas de alta performance a custo zero, enquanto deixam uma prancha a reparar. É sem dúvida nenhuma uma diferenciação muito grande face à concorrência.

Além das pranchas, que outros acessórios vendem?
Vendemos tudo aquilo que compõe uma prancha de surf para uso diário: decks, shops, wax, etc.

Ainda, e não menos importante, vendemos também material da Hurley, talvez a mais procurada pelos miúdos visto o campeão do mundo ser patrocinado por esta marca subsidiária da Nike.

Temos desde os fatos super performance até a roupa muito cool com uma componente também muito ligada ao desporto.

Funciona ter uma loja de surf num bairro sem tradição neste ramo e tão longe das praias?
Essa é uma realidade em que nós pensamos exactamente o contrário. Estamos a quinze minutos da Costa da Caparica e a vinte minutos da praia de Carcavelos que são as praias mais urbanas de Portugal.

Dito isto, e sabendo que a maioria dos praticantes não surfam sempre no mesmo spot, mas voltam sempre a Lisboa, chegámos à conclusão de que se oferecermos um serviço premium, temos clientes certos. Através da boa divulgação e recomendações chegaremos onde queremos.

Quais são os preços médios das pranchas que vendem?
Temos pranchas que vão desde os 400 a 650 euros, mas também temos pranchas de atletas em segunda mão para venda que podem rondar entre os 100 e os 300 euros.

Quanto pode custar a reparação de uma prancha?
Uma reparação ligeira poderá custar 5 euros e uma reparação de uma prancha integral andará na ordem dos 80.

Como funciona o serviço de test-drive?
É muito simples: o cliente apenas tem que se deslocar à loja, deixar a sua identificação e levar a prancha da sua eleição por um dia. Se entretanto quiser utilizar por mais do que um dia poderá fazê-lo, mas terá que deixar um depósito

The Base Surf Caffe

A loja de surf The Base fica no exterior do Mercado de Campo de Ourique, no número 15, e está aberta das 12 às 19 horas (terça-feira a quinta-feira) e entre as 12 e as 21 (sexta-feira a sábado).

Artigos Relacionados