moules

Moules&Beer: já provámos a nova carta de Inverno!

por • 17 Novembro, 2016 • Reportagem Trendy 📷Comentários fechados em Moules&Beer: já provámos a nova carta de Inverno!438

Mexilhões com batatas fritas é coisa que não se vê todos os dias em Portugal. Esta combinação belga é a estrela do conceito Moules&Co. que apresentou a sua nova carta no restaurante ‘Beer’, em Lisboa. Fomos até lá experimentar.

Nunca foi a um restaurante Moules? Bem, também não é como as Padarias Portuguesas, por isso esqueça ver um em cada esquina. De momento só existem três (fechou um há algum tempo na LX Factory, o Moules&Wine), dois em Lisboa e um no Porto: a saber, Moules&Beer, Moules&Gin e Moules&Jugs, respectivamente.

Esta semana, o grupo Moules & Co. anunciou novas iguarias no seu cardápio, com especial destaque para três novas preparações de moules: molho de gin, molho de cerveja e molho de vinho do Porto.

Como sempre, os mexilhões são servidos em doses generosas numa malga em esmalte. Ou seja, não vai de certeza ficar com fome depois de mandar uns vinte bivalves abaixo e molhar uns cinco pães no “néctar” que fica na tigela.

A curiosidade, pelo menos da nossa parte, era saber como é que funcionariam em concreto duas destas novas receitas: a de gin e a de vinho do Porto. As duas experiências não poderiam ter sido mais opostas. Começamos pela melhor, a de gin. Se é apreciador da bebida britânica, estes são os seus mexilhões definitivos.

Aromatizados com zimbro, cardamomo e ainda com salsa, estes mexilhões têm aquele travozinho a gin que dá vontade de usar a casca do mexilhão para trazer sempre o bivalve a escorrer. O molho que provámos não era demasiado forte, nem suficientemente suave para passar despercebido. Esta receita, que fica disponível no restaurante de Cascais, Moules&Gin, tem os ingredientes certos para ser um sucesso.

Mas depois o melhor é dar um passeio pela vila antes de conduzir (se for o caso), pois isto de ser gin em forma de molho com gin em forma de cocktail é coisa para fazer disparar os níveis de alcoolemia até limites que roçam a legalidade.

moules

Se a receita do molho de gin nos caiu no goto, já a de vinho do Porto foi uma desilusão. Com passas na equação e aquele aroma que só este tipo de vinho têm, esta era daquelas fórmulas que parecia impossível correr mal. Mas correu.

Os mexilhões com vinho do Porto, que vão estar no Moules&Jugs, precisam de ser muito afinados para se tornarem num bestseller do restaurante. A verdade é que, na dose que nos serviram, não se notava sequer um gosto ao vinho mais emblemático de Portugal. O facto de o molho levar natas pode ajudar a compreender a falha: o gosto é demasiado forte, até enjoativo, o que faz com que o vinho do Porto passe para último plano.

Esperávamos um molho aromático, que nos abrisse as papilas gustativas como só este licor consegue, mas acabámos por provar um prato que, simplesmente, não faz o que promete: saber a vinho do Porto. Um ponto a corrigir urgentemente.

A última novidade será aquela que consideramos como a segunda mais bem conseguida do Moules, e que estará disponível no Moules&Beer (Lisboa, Campo de Ourique), onde decorreu a prova do novo menu. O molho de cerveja, embora também não seja aquele tsunami de cevada que se esperaria, tem mesmo o sabor desta bebida. É leve, certo, mas o suficiente para que se possa efectivamente chamar ‘Mexilhão com Molho de Cerveja’.

Além dos três novos ‘moules’, o restaurante adicionou duas entradas ao cardápio: cracas e lapas. As primeiras, muito comuns nos Açores, podem parecer uma iguaria estranha a quem se apresente pela primeira “ao serviço”. Este crustáceo está todo envolto numa carapaça e apenas tem o topo descoberto. Para o retirar, é preciso recorrer a uma pequeno garfo que ajuda a quebrar uma película e puxar o molusco para fora. O sabor é semelhante ao da carne de sapateira e, por isso, muito bom e fresco, com aroma a maresia.

moules

As cracas, aqui com a cerveja escolhida para acompanhar a degustação: a portuguesa artesanal Vadia.

Já as lapas, aromatizadas com manteiga de ervas, são servidas na sua tradicional casca, depois de serem cozinhadas na mesma. Não somos os maiores fãs de lapas cozinhadas e estas estavam com uma textura semelhante a borracha. Fica para avaliar com mais pormenor numa próxima degustação. Mas aqui é preciso pedir para provar: nenhuma está na carta, por isso pergunte ao empregado se lhe pode trazer um pratinho com estes “frutos” do mar.

Com a degustação feita, falta falar em preços: cada dose dos novos mexilhões tem um preço de dez euros, que nos parece ajustado para a quantidade servida. Mesmo, mesmo a terminar, fica a indicação de que as sobremesas no Moules&Jugs passam a ter a assinatura da Miss Pavlova, o que avaliar pelas amostras que nos serviram hoje só pode correr bem, especialmente se pedir o doce de banoffee.

moules


O TRENDY provou a nova carta do Moules&Co a convite do restaurante, no seu espaço de Lisboa, em Campo de Ourique, o Moules&Beer, num almoço onde estiveram presentes vários jornalistas.

Artigos Relacionados